sábado, 4 de setembro de 2010

Tunga e a rede



  No mundo globalizado, onde o ente virtual aracnóide chamado internet nos encasula em excesso de informações, apreciar o trabalho de Tunga é redimensionar o que nos cerca. “ À Luz de Dois Mundos” traz para as terras da Bahia um trabalho com leituras conceituais que saltam das peças para o público em muitas direções.  Quem vê é que decide o que pensar, o que destacar, com o que se deslumbrar, e isto só é possível diante da singular pluralidade deste artista. As conexões  e amplitudes entre historicidade e ambiente, sagrado e profano, o bem e o mal, permitem uma apreensão democrática, onde qualquer um sairá da exposição com um pedaço da obra preso entre os neurônios. Acredito que esta exposição ultrapassou ricamente a proposta inicial do Quarta Dimensão, onde a tridimensionalidade ganhou ares de coadjuvante com a atuação primorosa entre crânios, ossos, metais, e....redes.

Para mais informações sobre o artista e esta obra : 
http://dimusbahia.wordpress.com/2010/08/27/tunga-no-jornal/

2 comentários:

  1. Uma das poucas expo deste mês que faço questão de revisitar varias vezes!

    ResponderExcluir